Esta Semana

23 jun
A Beyond Boards em parceria com a Câmara Municipal de Cascais promove o Stand ...
23 jun
Ciclo oitoxoito |O trabalho de Xavier Almeida Garrett é uma constante procura ...
23 jun
Em ambiente de praia, com o mar como fundo, aproveite e pratique ginástica ao ...

Temas

+ Votados

Luz e Sombras | Exposição de Fotografia de VICTORMAR


Abr07Sáb
a
Abr28Sáb
2ª a sábado das 10h00 às 18h00

Gratuito

Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana

"LUZ E SOMBRAS" emerge da vontade intencional da busca dos contrastes que a objetiva plasma nesse instante, sujeita a um certo número de condições e à sensibilidade do fotógrafo. Não é, porém, o mero registo do objeto, mas antes o olhar sob condições estéticas, conceptuais e lúdicas, cuja captura impressiva possa transmitir, para além da aparência da forma, um desafio ao imaginário de quem o fotografa ou de quem o frui; decisivamente com o objetivo de contar uma estória de múltiplas direções, se possível, cúmplice.
 
VICTORMAR é pseudónimo de Victor Horta, professor, licenciado em História e Mestre em História de África com dissertação na área das imagens em movimento, sob o tema “África no imaginário cinematográfico português”.
 
«Talvez a saturação sem precedentes em que o mundo contemporâneo mergulhou, no que diz respeito à recolha e divulgação de imagens, nos tenha, paradoxalmente, afastado do verbo fotografar (...)
Um recente texto da psicanalista Elsa Godart, "Faço selfies, logo existo", mostra bem o que está em jogo de forma declarada ou latente, nesta enxurrada de imagens que quotidianamente nos submerge.
Recebemos e emitimos imagens que pretensamente ampliam, em rede, a realidade. Mas a verdade é que o seu resultado, na maior parte das vezes, redunda num imenso empobrecimento comunicativo.
Quando reduzimos o mundo a uma acumulação de imagens simplificadoras, as imagens simplificadoras substituem-se ao mundo.
(...) Aqueles que activam o (verbo fotografar) com autenticidade, encontramos um apelo que vai na direcção contrária do imediatismo da exposição: fotografar é, de forma radical, uma viagem interna; um ensaio contra a cegueira dos modos rotineiros de ver, uma tomada de consciência da vulnerabilidade do olhar e do que é olhado; uma ética (e consequentemente, uma estética, um modo de vida, um amor, um destino)».
José Tolentino Mendonça (adaptado)
 
Informações: 21 481 54 03/4 | bsdr@cm-cascais.pt

 

 

 


Pesquisar na agenda

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais