CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

“Abril 2018 – Licença para… Amar” invade Casa Histórias Paula Rego de esperança

A Conferência “Abril 2018 – Licença para… Amar”, que decorreu esta quarta-feira, na Casa Histórias Paula Rego, assinala a abertura da campanha de sensibilização “Apenas o Coração pode bater”, iniciativa que se insere no âmbito do Abril - Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude.

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Cascais (CPCJCascais) e a Câmara Municipal de Cascais associaram-se, mais uma vez, a este evento que serviu para divulgar os dados da CPCJ Cascais relativos a 2017 e deu a conhecer o trabalho levado a cabo por várias associações no que toca ao combate à violência. Tudo isto com o propósito de fazer refletir os cidadãos sobre a importância da prevenção para a boa gestão das emoções, promoção de afetos, do bom trato e da comunicação eficaz.

O vereador Frederico Pinho de Almeida dá conta do papel fundamental da Câmara Municipal de Cascais no sentido de, diariamente, se contrariem tendências de violência na comunidade mais jovem: “Nós somos a entidade que mais meios disponibiliza para a CPCJ funcionar, sejam recursos humanos, sejam meios operacionais e financeiros. Além disso, temos um conjunto de projetos com as instituições locais, de forma a começar logo no contexto Escola a sensibilizar os jovens para estas temáticas, nomeadamente para a violência no namoro”.

Já a presidente da CPCJ Cascais, Ana Zina, refere que os dados de 2017 pouco diferem dos recolhidos no ano anterior. Apresentam um número de processos semelhante, e a maioria refere-se ao mesmo tipo de situação de perigo: a violência doméstica. No entanto, “no ano passado, em segundo lugar aparecia a neglicência, enquanto neste ano surgem os comportamentos de risco que colocam em perigo o seu bem-estar e desenvolvimento”, frisa Ana Zina.

Para que todo o tipo de violência, de uma forma geral, seja combatido, a presidente deixa o alerta: “É necessário criar ações que levem à diminuição destas situações, nomeadamente através da terapia familiar, a nível das competências emocionais, que devem ser logo uma grande aposta das escolas nas idades mais precoces. A prevenção é sempre aquilo que poderá trazer mais sucesso na diminuição de qualquer problema”.

A sessão contou, ainda, com a atuação das crianças do Movimento Escola/Cidade dos Afetos que invadiu o auditório Maria de Jesus Barroso de esperança num mundo melhor e terminou com a partilha do bolo “Laço Azul”, num momento de convívio entre todos os presentes.

Recorde-se que, no dia 28 de abril, às 9 horas, na praia da Duquesa, e também no âmbito do Abril - Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância e Juventude, será feita uma caminhada de 2 quilómetros e formado um Laço Azul Humano. SJ

 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais