Está aqui

Cascais dá primeira vitória no circuito à surfista Nikki Van Djik

A australiana Nikki Van Djik é a vencedora do Cascais Women’s Pro, oitava etapa do circuito mundial de surf feminino da World Surf League (WSL), que terminou esta quarta-feira, dia 4 de outubro, na praia do Guincho em Cascais.
Foto: WSL/Pedro Mestre
 
A surfista de Phillip Island, no estado de Vitória, derrotou na final do evento a havaiana Carissa Moore, três vezes campeã mundial, com uma pontuação de 10,67 pontos (em 20 possíveis) contra os 10,10 da sua adversária, alcançando assim a sua primeira vitória de sempre no circuito feminino. Com este resultado, a australiana sobe do 7º para o 5º lugar do ranking mundial. Até aqui, o melhor resultado de sempre de Van Djik em Cascais tinha sido uma quinta classificação em 2013.
 
“Tenho as pernas a tremer, aliás, estou toda a tremer, mas estou tão feliz. Foi muito apertado no fim, mas acho que ganhei. O mar está um pouco selvagem e aos saltos. Eu estava algo perdida no fim do heat porque sabia que a Carissa só precisava de uma nota pequena e também queria melhorar a minha pontuação. A Carissa consegue oitos e noves a dormir, pelo que o fim do heat foi muito difícil. Gosto de como me estou a sentir pelo que é para continuar a vencer! Vou apreciar este momento. Isto é, literalmente, o que quis ao longo de toda a minha vida”.
 
Apesar de ter falhado a vitória, a ex-tricampeã mundial Carissa Moore, conseguiu no Cascais Women’s Pro o seu melhor resultado do ano, 2º lugar, subindo, consequentemente, da 9ª para a 7ª posição do ranking do circuito, estando agora numa posição mais confortável tendo em vista a permanência entre a elite do surf feminino.
 
“Este ano tem sido aos altos e baixos pelo que estou feliz por finalmente ter passado a barreira dos quartos-de-final. Estar na final foi a cereja no topo do bolo que foi este grande dia. As ondas estão mesmo desafiantes. Eu sabia que só precisava de uma nota um pouco acima dos dois pontos, mas, às vezes, essas pontuações são as mais difíceis de obter. Estou ansiosa pela próxima etapa, em França, e divertir-me lá!”.
 
A líder do ranking Sally Fitzgibbons, que teve no Cascais Women’s Pro a hipótese de se distanciar das suas adversárias na disputa pelo título mundial de 2017, acabou por não capitalizar sobre esta oportunidade, tendo terminado a sua participação no 3º lugar, eliminada nas semifinais pela compatriota Van Djik.
 
“Está a ser um bocadinho difícil neste momento. Ao sair da água depois do heat, pensava mesmo que tinha feito o suficiente para vencer. É um daqueles heats em que penso que surfei mesmo bem, pelo que ouvir o tipo de pontuações que tive e não ser a vencedora é um desafio, mas algo a partir do qual vou tirar algumas lições. Foi bom sentir que o meu surf melhorou em relação aos quartos-de-final, mas não estava nas cartas que hoje fosse ser a vencedora. Hoje era uma oportunidade de estender a minha liderança pelo que estou contente que tenhamos um evento já na próxima semana. O desafio agora será manter-me inspirada e motivada para continuar a ganhar heats”.
 
A corrida ao título mundial segue, assim, para França, onde, entre os dias 7 e 18, as melhores surfistas do mundo estarão a disputar a próxima etapa do circuito mundial de surf feminino da WSL.
 
CASCAIS WOMEN’S PRO RESULTADO DA FINAL:
1: Nikki Van Dijk (AUS) 10.67
2: Carissa Moore (HAW) 10.10
 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais