Está aqui

Cascais prepara nova matriz energética para 2016

Ao longo dos próximos 15 dias, no âmbito da Conferência Mundial ONU sobre alterações climáticas (COP21), chefes de Estado de 159 países discutem, em Paris, os novos patamares de emissões para limitar o aquecimento global a apenas mais dois graus. Uma questão que Cascais está a trabalhar localmente há vários anos. Já em 2016 será dada a conhecer a nova Matriz Energética concelhia.
A Matriz Energética concelhia permitirá fazer um balanço e análise de todas as formas de consumo de energia no concelho. A partir daqui serão estabelecidos novos caminhos para a eficiência energética e para a produção de energias limpas. A iniciativa enquadra-se no Plano Estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas, implementado em 2010 pela autarquia.
 
Preparando-se para os impactes das alterações climáticas, Cascais tem desenvolvido todo um trabalho de adaptação do nosso território às novas condições. Para tanto o concelho tem vindo a participar em projetos europeus que fomentam o conhecimento e promovem a segurança de pessoas e bens nas cidades. Princípios formalizados pelo Pacto dos Autarcas (Convenant of Mayors), subscrito em 2009 e pelo Mayor’s Adpt, a que Cascais aderiu em 2013. Por exemplo, Cascais é parceira do “BASE adaptation”, programa que mobiliza a comunidade civil e os agentes locais para a adaptação com vista ao combate às alterações climáticas.
 
Em Cascais, para contrariar os efeitos das alterações climáticas:
 
Já plantámos mais de 200.000 árvores
Criámos 12.200 m2 de hortas comunitárias
Temos o único Centro de Congressos Verde existente na Península Ibérica, certificado com o “Green Seal” em 2008 e várias vezes distinguido com a distinção Gold HearthCheck
Fomentamos políticas de sustentabilidade nos nossos projetos
Fomentamos a mobilidade suave (16km de ciclovias)
Integramos o Pacto dos Autarcas desde 2009, para mitigação da pegada ecológica e contra o aquecimento global (redução de 20% dos gases com efeito de estufa até 2020)
Em 2010  lançámos o Plano Estratégico de Cascais face às Alterações Climáticas
Fomos o primeiro concelho a dispor de semaforização integral em tecnologia LED, em dezembro de 2011
Apostámos também em iluminação pública com tecnologia LED
 
Um trabalho com reconhecimento público traduzido em:
Prémio de Boas Práticas Countdown 2010, atribuído em 2008  
Prémio IEE Energy Cities – Menção Honrosa (Projeto Caça-Watts), 2009  
Green Projects Award – Menção Honrosa (Programa Oxigénio), 2009
Cascais foi classificado entre os 20 destinos “QualityCoast 2013” que definem as zonas turísticas costeiras mais sustentáveis da Europa, 2013
Mayor’s Adapt – Cascais foi escolhido como município consultor para ajudar a definir as políticas europeias para as alterações climáticas, 2013
Sustainable Destinations Global Top 100: Cascais está entre 100 destinos turísticos mais sustentáveis do mundo, 2014
Climate Star: num universo de 1.600 municípios, Cascais foi reconhecida pelo trabalho desenvolvido na educação ambiental nas escolas, 2014
CDP Cities – Cascais foi reconhecido como caso de estudo de excelência na estratégia para as alterações climáticas, 2014
Cascais foi eleito como parceiro português para o Programa Ano Europeu do Desenvolvimento 2015
 
Recorde-se que o Protocolo de Quioto – que este ano comemora 10 anos – conseguiu pela primeira vez estabelecer objetivos vinculativos de mitigação de Gases de Efeito Estufa (GEE) nos países desenvolvidos. O sucessor de Quioto está agora nas mãos dos representantes de 156 países e no resultado da COP 21. 
 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais