Está aqui

O recreio é amigo das crianças

As escolas do 1º ciclo do concelho vão passar a ter espaços educativos que servem de complemento à sala de aula, quer para aprendizagem quer para atividades lúdicas. Isto mesmo ficou consagrado num protocolo assinado a 16 de março na Escola Básica de S. Pedro do Estoril, entre o Município de Cascais e a Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa. A assinatura deste documento dá início a uma colaboração entre as entidades subscritoras, a comunidade escolar e as associações de pais.

“Um maior equilíbrio entre o tempo livre e o tempo estruturado na sala de aula é uma necessidade premente nas escolas”, porque é ali que “as crianças passam a maior parte do dia, sobretudo as do 1º ciclo” defendeu Carlos Neto, professor da Faculdade de Motricidade Humana e mentor dos projetos que vão ser implementados nas escolas de Cascais.

O professor adianta que “os problemas que afetam hoje as nossas crianças” - excesso de peso e doenças conexas, insucesso e abandono escolar – têm a ver com o facto de passarem muito tempo dentro de quatro paredes. É neste contexto que Carlos Neto se refere ao recreio como um amigo das crianças, porque “é um espaço onde ela pode desenvolver a sua capacidade cognitiva e despender energia; um espaço de autonomia e liberdade”, onde as crianças lidam com o risco controlado que contribui “para o seu desenvolvimento motor, cognitivo, social e emocional, incluindo tempos de contemplação e silêncio”.

No âmbito deste protocolo, para além da requalificação dos espaços exteriores em algumas escolas básicas, será ainda desenvolvido um trabalho de sensibilização e informação junto da comunidade escolar, tais como atividades formativas, estágios, estudos e investigação que contribuam não só para preparar a comunidade escolar e os pais para o uso destes espaços, como para valorizar o papel da comunidade educativa (diretores de agrupamento, parceiros, associações de pais).

O presidente da Câmara, Carlos Carreiras afirmou que este protocolo se “insere numa estratégia municipal mais vasta que é aliar as academias do saber com as academias do fazer”, disse. Carlos Carreiras enalteceu a iniciativa da Associação de Pais da Escola Básica de S. Pedro do Estoril. Esta escola foia a escolhida para iniciar este projeto que contempla a requalificação de um canavial limítrofe à escola.

O autarca salientou que esta iniciativa da Associação de Pais, acolhida de imediato pela Câmara Municipal de Cascais, “é mais um exemplo de democracia participativa no concelho”.

Presente na cerimónia de assinatura do protocolo, a presidente da Associação de Pais da Escola de S. Pedro do Estoril, Magda Morbey Ferro lembrou que “hoje a escola é muito mais do que um espaço para aprender a ler e escrever”, é um lugar para preencher “as lacunas de uma família sobrecarregada com uma enorme carga horária laboral” , acrescentando que “ este projeto é inovador e pretende unir toda a comunidade e instituições”.

Também o presidente da Faculdade de Motricidade Humana, José Manuel Fragoso Diniz, destacou a “visão inovadora” do concelho de Cascais ao adotar “uma prática que é um sucesso há muito tempo nos países do Norte da Europa, como a Finlândia e a Noruega, onde é unanimemente reconhecido o sucesso dos respetivos modelos escolares” que aproveitam os espaços exteriores para que, em contato com a natureza, “as crianças possam desenvolver atividade física, cognitiva, social e até de cidadania.”

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais