CONTACTOS
Fale connosco
800 203 186
Em rede

Está aqui

Verba OP Jovem Cascais quadruplicada | Jovens decidem sobre 160.000 euros

A partir do próximo ano letivo, os alunos de Cascais vão decidir sobre a aplicação de 160.000 euros em melhorias nas escolas do concelho. É este o principal resultado da audiência havida com o Presidente da Câmara Municipal de Cascais que resultou na quadruplicação do valor a aplicar por escola e que, assim, passa de 2.500 para 10.000 euros. O número de escolas também cresce: passa de 14 para 16.

Uma tarde perfeita, constata-se pelos sorrisos de Maria Grácia, em representação da Escola Básica de Cascais e de Teresa Saldanha, da Escola Secundária de Cascais, após a audiência concedida pelo presidente da Câmara Carlos Carreiras e pela vereadora Joana Balsemão a estes representantes das duas escolas.

À entrada para a reunião as expectativas eram altas: “Vimos pedir ao presidente da Câmara que aumente a verba do OP Jovem. A escola precisa de melhorias e o valor (2.500 €) é muito pouco", disse Maria Grácia rematando confiante: "Acho que vamos conseguir porque trazemos muitos argumentos.”

Também Teresa Saldanha espelhava otimismo na solução do seu problema: uma preocupação da escola (Secundária de Cascais), a mobilidade dos alunos para frequentar as aulas de Educação Física no Dramático de Cascais. Um quilómetro difícil de percorrer particularmente nos dias de chuva: “Estou otimista, espero que corra bem, esforçámo-nos muito para isto.”

E assim entraram no Salão Nobre. A audiência demorou o seu tempo, o suficiente para que a Maria Grácia e três colegas que a acompanhavam explanassem os seus fortes argumentos e Teresa Saldanha mais as duas colegas convencessem os seus interlocutores, o presidente da Câmara, Carlos Carreiras e a vereadora Joana Balsemão.

Duas horas depois sairiam sorridentes: “As nossas expectativas? Foram ultrapassadas. Saímos daqui com a verba do OP Jovem quadruplicada, de 2500 € passamos para 10.000 €”, exultava Maria Grácia. “Estamos satisfeitas porque vamos reunir com a Cascais Próxima e resolver o problema”, traduzia Teresa Saldanha o sentimento seu e das colegas.

Joana Balsemão resumia: “Diria que não só estes sete alunos saem daqui mais satisfeitos, como todo o universo escolar de Cascais vai sair satisfeito quando souber do resultado desta audiência.”

E, se o objetivo do OP Jovem é, como explicaria a vereadora, “mostrar como se criam cidadãos ativos” então a cidadania sai honrada.

E acrescentou: “O OP Jovem teve lugar [este ano] em 14 escolas do concelho de Cascais. Em cada escola houve uma turma líder que teve de elaborar regras e mobilizar toda a escola”. E, foram de tal maneira mobilizadores que “2500 alunos estiveram nas sessões de participação e 6 mil alunos votaram na fase final”.

Esta audiência solicitada pelos alunos é, no entender da vereadora Joana Pinto Balsemão, fruto da semente lançada com o OP Jovem: “De tal forma lançou-se a semente da cidadania ativa que dois grupos de jovens decidiram usar outra ferramenta da cidadania ativa para darem nota de duas preocupações muito prementes que tinham, problemas com os quais tiveram contacto por causa do OP Jovem nas escolas”, concluiu.

HC/FH

 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisccbanner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais