mais pessoas

Greg Stone
Greg Stone O biólogo marinho Greg Stone é um ...
André Oliveira - Sushiman no Mercado da Vila
André Oliveira - Sushiman no Mercado da VilaPara se ser especialista em cozinha ...
Miguel Rocha Vieira
Miguel Rocha VieiraMiguel Rocha Vieira, de 38 anos, tem no ...
Agatha Ruiz de la Prada
Agatha Ruiz de la Prada Agatha Ruiz de la Prada, que expôs de 9 ...

Está aqui

Natalia Juskiewics

A Baía de Cascais foi o primeiro sítio que visitei em Portugal, juntamente com os meus pais. E foi um lugar que me fascinou.

«Tenho formação em violino clássico e ao longo destes anos colaborei com quase todas orquestras de Portugal. Fiz concertos como solista e com grupos de música de câmara. Nos últimos dois anos tenho um projeto muito pessoal [Um Violino no Fado], de fado, onde o meu violino substitui a tradicional voz da fadista”. A Baía de Cascais foi o primeiro sítio que visitei em Portugal, juntamente com os meus pais. E foi um lugar que me fascinou. Na altura fiz um desejo profundo – um dia vou viver aqui. E passado alguns anos o grande sonho realizou-se. O que me fez ficar foi sobretudo a ligação com o mar. A proximidade com o mar para mim é o fator mais forte,pois nasci ao pé do Mar Báltico, na Polónia, e é um elo de ligação muito forte. Não me imagino a viver durante muito tempo longe do mar. Cascais é um sítio calmo, tranquilo, com vários locais onde
se pode descansar, refletir e passear. Ao mesmo tempo é nostálgico e charmoso e, na altura do verão, é cheio de vida. Cascais é também muito acolhedor. Os meus familiares e amigos, quando me visitam, ficam fascinados, querem voltar e ficar durante algum tempo. Há toda a beleza de Cascais, com os seus recantos maravilhosos. E é muito variado a nível de paisagem – tem o espaço aberto, o mar, a Baía, as praias – como o Guincho e a Cresmina. Depois, o centro histórico, com as ruas que dão sempre vontade de descobrir cada vezmais….os recantos misteriosos e as casas com história. O Parque Marechal Carmona com a sua variedade de plantas, flores e de animais. Esta beleza atrai muitas pessoas que ficam com vontade de voltar a visitar. Cada pessoa, independentemente da sua nacionalidade, sente-se aqui em casa, porque é acolhedor. Passear na praia ou fazer o percurso do paredão é muito agradável. Gosto de visitar o Museu Condes Castro Guimarães, juntamente com um passeio no parque. Há vários espetáculos no CCC (Centro Cultural de Cascais) que são interessantes e também o Museu Paula Rego com as suas várias atividades e exposições. Cascais para mim é nostalgia e charme.»


 

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais