Está aqui

Cascais celebra Dia Internacional das Cidades Educadoras

Lotação esgotada no auditório da Casa das Histórias Paula Rego para assinalar, em Cascais, o Dia Internacional das Cidades Educadoras. Chamada a participar em larga escala, a comunidade educativa respondeu com a produção de um Manifesto da Infância pelas Crianças de Cascais que hoje mesmo foi apresentado publicamente.
“Reforçámos, nos últimos anos, o nosso empenho e dedicação na rede de Cidades Educadoras que envolve 500 cidades em todo o mundo, a nível nacional e internacional”, confirmou Frederico Pinho de Almeida, vereador da Educação à plateia de jovens, professores e restante comunidade educativa.
 
“Tivemos a ousadia de nos candidatar à organização do Congresso Internacional de Cidades Educadoras , que é um grande momento de partilha de práticas e experiências na área da educação e a nossa candidatura venceu, num processo em que contámos com o forte apoio de Lisboa”, referiu o vereador. A decisão, conhecida já há algum tempo, foi revelada na Argentina, onde Cascais recebeu também o desafio de produzir um “Manifesto para a Infância”. 
 
E foi precisamente esse documento que hoje foi apresentado publicamente entregue ao vereador Carlos Castro, da Câmara Municipal de Lisboa, como reconhecimento pelo apoio prestado em todo o processo. 
 
A entrega do documento em que se podem ler frases como “Uma cidade educadora é uma cidade onde as pessoas aprendem a ser educadas”, ou É uma cidade limpa”, ou “é uma cidade organizada”, marcou o arranque do encontro que decorre toda a manhã no Auditório da Casa das Histórias Paula Rego. 
 
“Cascais é um exemplo de sucesso”, salientou Frederico Pinho de Almeida, vereador da Educação, referindo-se à forma como tem sido implementado no concelho o contrato interadministrativo da Educação.  “É o querer mais e melhor para as escolas que nos ajuda a ter este sucesso”, reforçou.
 
“O caso de Cascais é um exemplo para todo o mundo, o que faz de vós cidadãos de um concelho de referência a nível nacional e internacional”, referiu Carlos Castro. Para o vereador da CM Lisboa pertencer a uma cidade educadora significa “não perder a visão global de perceber que todos nos, mais novos e mais velhos, estamos sujeitos a novos conceitos e novas aprendizagens sempre com o objetivo de alcançar a felicidade”. E, na mesma linha de raciocínio: “quando é possível proporcionar melhores condições promovemos uma sociedade mais coesa, mais solidária e mais feliz”. 
 
O encontro prolonga-se durante a manhã, contando com a participação de Pedro Norton de Matos, empresário, Filipa Cavalleri, Atleta de alta competição e João Mota, Diretor Artístico que partilham com a comunidade educativa de Cascais a sua visão sobre os desafios de uma Cidade Educadora. 
 
Miguel Pinto Luz, vice-presidente, encerra a sessão com apresentando a “Estratégia de Cascais para uma Cidade Educadora”.
 
Mais informação sobre o Congresso Cascais - Cidades Educadoras 2018
 

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais