Está aqui

Complexo Social do CRID já está em obra

Está lançada a primeira pedra do Complexo Social do CRID - Centro de Reabilitação e Integração de Deficientes. Entre orações a S. Pedro, que suspendeu por momentos a chuva, e alusões à bênção divina, para justificar a intensa pluviosidade que se abateu sobre as dezenas de presentes, a cerimónia singela mas muito emotiva, marcou um dia histórico na vida da instituição.
Com uma duração total de dois anos, a obra será concluída por fases. A primeira fase, que hoje se assinalou publicamente e que representa um investimento municipal de 1,6 milhões de euros deverá ficar pronta em finais de 2017. Assim se vai permitir criar uma resposta em lar com uma unidade residencial para 48 pessoas e um Centro de Atividades Ocupacionais para 30 utentes.  
 
Mas o Complexo Social do CRID, cujo valor global ascende aos cinco milhões de euros, vai ter muito mais. Entre as valências desenhadas pelo gabinete “Andrade Arquitetos”, cuja principal preocupação foi “promover a integração do novo complexo na malha urbana envolvente, já muito consolidada, e o pinhal existente”, como explica Gonçalo Andrade, vão ser ainda criados, até finais de 2018,  instalações inclusivas para Creche e Ensino Pré-Escolar em que , um Lar de Idosos para 18 utentes, um Centro de Dia, instalações para Serviço de Apoio Domiciliário, e ainda cozinha, lavandaria, duas lojas sociais e um parque de estacionamento coberto. 
 
Feliz e muito emocionada, Maria de Lurdes Rocha Viera, presidente do CRID, assumiu que depois de tantos anos, já ela própria “duvidava que o dia do arranque da obra sonhada há várias décadas viesse mesmo a acontecer. Hoje é um dia histórico na vida da nossa instituição. Vamos finalmente ter um complexo integrado onde as pessoas com deficiência terão o seu lugar e podemos descansar mais famílias com filhos deficientes que eles vão ser acarinhados pela comunidade”. 
 
Emotiva foi também a partilha com os presentes do poema “Pedra sobre pedra”, texto escrito para contar a história da luta do CRID por uma crescente inclusão e que foi lido por Mónica, uma das utentes da instituição: “Pé, ante pé caminhamos (…) Deixar de caminhar? É uma hipótese que não se coloca (…) Caminhamos de pés sofridos mas de mãos dadas. Preparamos o Caminho, para quem há de vir”. “Enviei este poema e a nossa mascote ao Papa Francisco, com quem cheguei a trabalhar há muitos anos na Argentina. Pedi que rezasse por nós e ele respondeu-nos”, referiu a responsável.
 
"Este é o início de uma obra importante”, referiu Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, aproveitando para citar D. José Policarpo: “gosto mais das últimas pedras, ou seja, de ver as obras concluídas”.  
 
“A Câmara de Cascais tem um registo muito forte de implementação de políticas de inclusão que são, aliás, a maior fatia do nosso investimento presente”, destaca ainda Carlos Carreiras reconhecendo que “a teimosia” da responsável do CRID “resultou numa obra muito importante. A comunidade de Cascais não faz distinção entre aqueles a quem a lotaria da vida deixou com menos capacidades”, além disso “não há melhor maneira de redistribuir o dinheiro da comunidade do que esta”.
 
Outras obras a caminho 
O alargamento da rede de apoio social vai em breve estende-se à Amoreira com a construção em curso de um Centro de Dia. Obra que representa um investimento de 854 mil euros e com conclusão prevista para julho de 2017.
 
Na mesma linha do Complexo Social do CRID surgirá, até 2018, em S. Domingos de Rana, o Complexo Social da CERCICA – Cooperativa para a Educação, Reabilitação e Integração dos Cidadãos Deficientes de Cascais, que terá também a valência de Lar. Representando um investimento municipal na ordem dos 2,5 milhões de euros a obra deverá estar concluída em janeiro de 2018.
 
 
Valências: Creche (0 aos 3 anos) para 42 utentes, Ensino Pré-escolar (4 aos 5 anos) para 50 utentes, Unidade residencial, Centro de Dia para 40 utentes, Serviço de Apoio Domiciliário capaz de dar resposta a 60 utentes cozinha, lavandaria, duas lojas sociais, serviços administrativos, parque estacionamento coberto com 30 lugares. 
 
Investimento: 5 milhões de euros
 
Área total de construção: 5.000 m2
 
Capacidade: 288 utentes
 
Morada: Rua Furriel Vieira, Fontainhas, Cascais.

Sugerimos também

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais