Está aqui

Objetivo 15: Proteger a Vida Terrestre

 
A coexistência com a biodiversidade e o património natural do concelho é um elemento chave para a sua identidade e distinção.
A existência do Parque Natural Sintra Cascais e Rede Natura 2000 (incluindo área marinha) contribuem para o reconhecimento e relevância da diversidade biológica. 
A conservação a médio e longo prazo da Estrutura Ecológica é uma condição essencial para o desenvolvimento sustentável em Cascais.
Impõe-se assim promover a conectividade entre os habitats, promovida pelos corredores ecológicos associados às ribeiras dos concelhos, que funcionam como refúgios de flora, fluxos de fauna extremamente importantes na prestação de serviços ambientais.

 

Metas Globais | Objetivo 15Boas PráticasSaiba maisDê o seu contributo
Metas Globais | Objetivo 15
Realce para as metas globais que apresentam um maior potencial para o processo local. Estas podem assim ser redefinidas com base nos objetivos locais e capacidade de resposta institucional:
 
15.1. Até 2020, assegurar a conservação, recuperação e uso sustentável de ecossistemas terrestres e de água doce interior e os seus serviços, em especial florestas, zonas húmidas, montanhas e terras áridas, em conformidade com as obrigações decorrentes dos acordos internacionais
 
15.2. Até 2020, promover a implementação da gestão sustentável de todos os tipos de florestas, travar a deflorestação, restaurar florestas degradadas e aumentar substancialmente os esforços de florestação e reflorestação, a nível global
 
15.3. Até 2030, combater a desertificação, restaurar a terra e o solo degradados, incluindo terrenos afetados pela desertificação, secas e inundações, e lutar para alcançar um mundo neutro em termos de degradação do solo
 
15.4. Até 2030, assegurar a conservação dos ecossistemas de montanha, incluindo a sua biodiversidade, para melhorar a sua capacidade de proporcionar benefícios que são essenciais para o desenvolvimento sustentável
 
15.5. Tomar medidas urgentes e significativas para reduzir a degradação de habitats naturais, travar a perda de biodiversidade e, até 2020, proteger e evitar a extinção de espécies ameaçadas
 
15.6. Garantir uma repartição justa e equitativa dos benefícios derivados da utilização dos recursos genéticos e promover o acesso adequado aos recursos genéticos
 
15.7. Tomar medidas urgentes para acabar com a caça ilegal e o tráfico de espécies da flora e fauna protegidas e agir no que respeita tanto a procura quanto a oferta de produtos ilegais da vida selvagem
 
15.8. Até 2020, implementar medidas para evitar a introdução e reduzir significativamente o impacto de espécies exóticas invasoras nos ecossistemas terrestres e aquáticos, e controlar ou erradicar as espécies prioritárias
 
15.9. Até 2020, integrar os valores dos ecossistemas e da biodiversidade no planeamento nacional e local, nos processos de desenvolvimento, nas estratégias de redução da pobreza e nos sistemas de contabilidade
 
15.a. Mobilizar e aumentar significativamente, a partir de todas as fontes, os recursos financeiros para a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e dos ecossistemas
 
15.b. Mobilizar recursos significativos, a partir de todas as fontes, e a todos os níveis, para financiar a gestão florestal sustentável e proporcionar incentivos adequados aos países em desenvolvimento para promover a gestão florestal sustentável, incluindo a conservação e a reflorestação
 
15.c. Reforçar o apoio global para os esforços de combate à caça ilegal e ao tráfico de espécies protegidas, inclusive através do aumento da capacidade das comunidades locais para encontrar outras oportunidades de subsistência sustentável
Boas Práticas
O Oxigénio é um programa de promoção e defesa da natureza e da biodiversidade no concelho de Cascais. Através do envolvimento ativo da população em ações de conservação da natureza em regime de voluntariado, procura-se incutir uma consciência crítica sobre a qualificação ambiental. Lançado, em 2008, regista cerca de 20.091 voluntários até hoje. As ações asseguram a plantação de espécies autóctones, retancha, manutenção e controlo de espécies exóticas invasoras na Serra de Sintra e na orla costeira do Parque Natural Sintra-Cascais.
 
Para assegurar a integridade genética das populações de flora do Parque Natural de Sintra-Cascais, o município criou em 2009 o Banco Genético Vegetal Autóctone, onde se têm desenvolvido trabalhos de conservação da biodiversidade. Estes trabalhos incluem a preservação de sementes e propagação de plantas autóctones e endémicas, por meio de ensaios de ger-minação, cultivo e plantações em meio natural.
 
As dunas do Guincho-Cresmina pertencem ao complexo dunar Guincho-Oitavos, localizado na zona Sul do Parque Natural de Sin-tra-Cascais. Por serem sistemas muito dinâmicos, os seus habitats naturais apresentam um delicado equilíbrio ecológico. Embora frágeis, os cordões dunares mostram-se estruturas geológicas muito importantes, uma vez que assumem um papel de proteção dos terrenos interiores da subida do nível do mar. A conservação deste sistema passa pela recuperação de espécies autóctones para estabilização das areias, a criação de passadiços para usufruto dos visitantes com reduzido impacte e de um centro de interpretação para promover a sensibilização ambiental.
 
Saiba mais
Descubra mais projetos e estratégias da Câmara Municipal de Cascais e de entidades parceiras cujo trabalho promove os princípios da Agenda 2030:
 
Dê o seu contributo
Todos podemos contribuir para a concretização do objetivo "Proteger a Vida Terrestre"
 
- Tem uma ideia que contribua para atingir este objetivo? Envie-nos por e-mail.
- Sempre que divulge uma ação ou projeto que seja relevante para os Objetivos use o hashtag  #CASCAIS2030
 
Para dúvidas e/ou esclarecimentos, por favor contacte-nos através do e-mail cascais2030@cm-cascais.pt

Cascais Digital

banner_cascais_0banner_cascaisambiente_0banner_cascaisparticipa_0banner_cascaisjovem_0banner_cascalitosbanner_lojacascaisbanner_bairromuseus_0banner_geocascaisbanner_agendacascaisbanner_fixcascais